por / 5 Jul

A televisão é um dos meios de comunicação mais quadrados que existe, porque é baseada em hábitos – e pouca gente gosta de mudá-los. Por isso projetos de vanguarda não costumam dar certo aqui em nosso país, embora façam sucesso de crítica.

Nesse caso, ir contra o interesse do espectador é justificado, já que há a busca por inovar, criar coisas novas. Em todos os outros, é burrice e tende a estimular a fuga de telespectadores para outros canais – o que acontece, por exemplo, com o SBT, que não mantém uma grade de programação fixa por muito tempo.

Por isso é raro ver qualquer coisa legendada na TV aberta – que, naturalmente, possui quase a totalidade de sua programação falada em português -, recurso normalmente reservado a filmes clássicos, que possuem um público mais qualificado. Ainda assim, é algo bem restrito e raro, até porque não tem uma grande audiência e não é muito bem aceito, já que não está de acordo com os costumes da grande massa de telespectadores.

Panorama inverso é o da TV paga, que é dominada por programação importada e tem um público de maior poder aquisitivo, cultural e educacional. Capitais simbólicos essenciais para a familiarização com línguas e costumes estrangeiros, permitindo que o telespectador – que, conseqüentemente, é bem mais alfabetizado – consiga assistir a programas legendados sem maiores problemas.

Assim acontece em todos os canais fechados de séries, quase na íntegra de sua programação. Mesmo no TNT, que exibe filmes dublados, as séries – as cultuadas “Veronica Mars”, “Battlestar Galactica” e “The Closer” – são legendadas. A exceção é “Six Feet Under” (ou “A sete palmos”) no Warner Channel, mas, aí, a decisão é bem mais contratual do que estratégica: a série é originalmente exibida, legendada, na HBO, que, por não fazer parte dos pacotes básicos das operadoras de [bp]TV por assinatura[/bp], permitiu a veiculação da série, dublada, na Warner, que não é um canal “extra”.

Só que os canais de filmes dublados, como o próprio TNT e o Telecine Pipoca, costumam dar bastante audiência. Aí, naturalmente, outras emissoras, como a Fox, querem tentar aumentar seu público exibindo filmes em nosso idioma, em faixas dedicadas à família. Nada de errado, certo? Filmes em português em meio a toda a programação em inglês, legendada.

O problema é quando querem misturar as coisas, como a Fox está fazendo agora, dublando suas principais séries. PELO AMOR DE DEUS! Quem quer ver série dublada vai assistir na TV aberta! Por mais que a qualidade das legendas muitas vezes deixe a desejar, a dublagem descaracteriza a série! Eu não consigo assistir à “Gilmore Girls” – uma de minhas séries favoritas – dublada, a versão “Tal Mãe, Tal Filha” fica terrivelmente ruim.

Mas a Fox fez o pior: por anos, exibiu seus seriados legendados e, agora, resolveu dublar – no meio da temporada! A quebra da rotina do telespectador não poderia ter repercutido mais negativamente do que está acontecendo, com todos os portais – mesmo os não-especializados – destacando reclamações, com espectadores organizando abaixo-assinado e manifestações de todos os lados

Sobrou até para o intérprete do maior herói do canal, Jack Bauer, o ator Kiefer Sutherland, que está aqui no Brasil para gravar um comercial. Um fã se hospedou no Copacabana Palace, onde o astro de “24 Horas” está, e deixou uma mensagem na recepção fazendo um apelo para que ele intercedesse junto a Fox! Será que ele poderá deter esses executivos malucos que planejam acabar com o costume dos telespectadores?

O canal, por sua vez, dizia que a medida era experimental e que levaria em conta todos esses manifestos. Agora, a Fox já está com 80% de sua programação dublada, diz que a mudança é definitiva e afirma que está estudando, junto às operadoras, formas de disponibilizar ambos os formatos simultaneamente – como acontece com filmes em pay per view.

Com isso acontecendo, óbvio, ninguém vai reclamar de ter a opção de ver dublado. Mas, enquanto não há essa possibilidade, nada deveria mudar. Com seriados não se mexe: os telespectadores – que, mais uma vez, são mais informados e conseguem amplificar melhor sua voz pela imprensa – acompanham e se envolvem com aquilo de tal forma que fazem esse barulho todo por uma mudança estratégica do canal. Mais do que com as novelas, qualquer mudança nessas ficções semanais causa impacto, já que não tem a enrolação da teledramaturgia diária. Nem a ignorância de achar que o espectador apenas recebe calado a programação da televisão. O telespectador de séries é o que mais gosta de repetição, criando rotinas.

Por essa lógica, claro, também é válido o inverso: o público vai, com o tempo, acabar se acostumando com as dublagens. Só que até isso acontecer, ele pode já ter desenvolvido a prática de pedir o seriado ao Paul Torrent. Aí será muito mais difícil de fazer o telespectador voltar – uma vez que, quem acompanha pela internet tem acesso aos episódios americanos bem antes deles chegarem à televisão brasileira. E é tão fácil adquirir o hábito de ver as coisas antes dos outros…

Se eles querem experimentar, por que não criam um horário alternativo? Passa num horário dublado e em outro legendado. Agrada a todos – ou quase. O que não pode é acabar com o hábito de anos do telespectador que, obviamente, gosta das coisas iguais, em série. Eu é que não quero ouvir um “”Largue a arma, UCT, droga!“.

Exijo respeito! Damn it.

[BL]DVDs Battlestar Galactica, DVDs A Sete Palmos, DVDs Gilmore Girls, DVDs 24 Horas[/BL]

  • Ale Rocha

    Não tenho nada contra a dublagem. No entanto, não dá pra mudar a regra no meio do jogo e, pior, impor isso para todo mundo.

    Defendo o direito de escolha. Em maior ou menor grau – dependendo da operadora – a tecnologia atual permite que os canais ofereçam diferentes opções de idioma e legenda ao telespectador. Assim como acontece nos DVDs, cabe a quem assiste escolher sua opção preferida.

    Não seria o ideal?

  • Thiago Sampaio

    Poxa, cara. Bem escrito e finalmente um ponto pouco tocado nestes dias: questão de escolha e costume do público.

  • Barbie

    PERFEITO!!! ;)

  • Flávia D.

    Sou owner da maior comunidade de 24 Horas no Orkut e assino o RSS do seu blog. Perfeita sua colocação! Depois eles que não reclamem de pirataria…

    Os executivos são malucos mas nós fãs somos mais ainda, ahahhahaha!!!! ;oD

  • Shadow Brujah

    Cara, eu não tenho TV por assinatura, mas eu acredito que esses canais tem o recurso de SAP e Closet Caption, não? Até a Globo tem! Acho que eles disponibilizam o audio original sim… Seria muita estupidez não disponibilizar.
    T+

  • Gustavo Jreige

    Ale, também acho que deveríamos ter a opção. Mas, já que não temos, que se mantivesse o original, da forma como nos acostumaram. Palhaçada, né?

    Thiago, que bom que gostou, cara! Fico besta como os executivos da Fox resolveram mudar de uma hora pra outra e desrespeitaram a regra básica da TV: os costumes de seu público… Vai entender!

    Barbie, valeu! :-D

    Flávia, que bom que você assina! :) Olha só, tenho convicção de que é a força de nós, internautas e telespectadores, que pode mudar as coisas.. Sua comunidade no orkut tem, portanto, um papel estratégico nisso tudo… O que vocês têm feito por lá? Eu vi que tem alguns protestos e tudo. Ótimo! Mas que tal você colocar uma enquete perguntando o que os membros preferem, dublagem ou legendas?
    E, bom, malucos, você tem razão, nós somos! ;-)

    Shadow, acredita que não tem?
    Assim: pode até ficar com o som original, mas não tem como colocar a legenda em português! É isso que eles estão estudando com as TVs por assinatura, um modo de disponibilizar os dois, legenda e dublagem, para o usuário escolher. O recurso é normalmente empregado pelas operadoras apenas nos filmes vendidos no pay per view.

    Abraço a todos!

  • Gustavo Jreige

    Shadow, nem SAP tem não. Olha só: http://www.bluebus.com.br/show.php?p=1&id=77886

  • debora

    Eu posso dizer com toda certeza que a dublagem brasileira é a melhor que há. falar que Márcio Simões não é um bom dublador para Kiefer Sutherland é a pior bobeira que eu já li.
    Adoro esse cara e muitos outros como:
    MARCO ANTONIO,GUILHERME BRIGGS, ALEXANDRE MORENO….e a lista continua….
    essa é a minha opinião.

  • o autor desse tópico é idiota?

    a voz do Márcio Simões caiu como uma luva pro personagem Jack Bauer. Estamos no Brasil cara, não porque ficar vendo filmes legendados , se temos uma das melhores dublagens do planeta.